RESERVATÓRIO SÃO FRANCISCO

Casa de Manobras
Casa de Manobras

Proposta Luminotécnica

Jardim Suspenso
Jardim Suspenso

Proposta Luminotécnica

Acesso Principal e Chafariz
Acesso Principal e Chafariz

Proposta Luminotécnica

Casa de Manobras
Casa de Manobras
Vista aérea do jardim suspenso
Vista aérea do jardim suspenso
Acesso principal
Acesso principal
Casa de Manobras
Casa de Manobras
Chafariz
Chafariz
Detalhe lateral do reservatório
Detalhe lateral do reservatório
Arcos e Abóbadas do reservatório
Arcos e Abóbadas do reservatório

Fonte: Gazeta do Povo

Reservatório
Reservatório

Esvaziado para manutenção Fonte: Gazeta do Povo

Reservatório
Reservatório

Fonte: Gazeta do Povo

O trabalho da VITA ARQUITETURA consiste em resgatar a identidade do bem arquitetônico, promovendo a atualização do sistema luminotécnico e composição cenográfica para as dependências do Complexo do Alto São Francisco.

 

Construído em 1904 e inaugurado em 1908, o São Francisco é o reservatório de água mais antigo de Curitiba. Locado na área mais alta do município, suas águas derivam por gravidade dos mananciais da Serra do Mar e enchem o reservatório através de uma adutora de 38 km de extensão. Atualmente, atende cerca de 200 mil pessoas em Curitiba.

Em 1990, o Reservatório foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná.

Caminhar pelo São Francisco é um deleite aos estudos arquitetônicos. A robustez dos arcos plenos e abóbadas de berço estruturadas em alvenarias de pedra e tijolos, contrasta com a arquitetura de movimentos historicistas de sua "Casa de Manobras" datada de 1906 e de "traços" em art nouveau na composição de detalhes de todo o complexo. 

Os estudos luminotécnicos englobam todo o paisagismo do Reservatório São Francisco. Porém atualmente o paisagismo do jardim suspenso, principal atrativo, junto com o Chafariz e a Casa de Manobras não está preparado para receber iluminação cenográfica, pois não apresenta tais cenários como atração.

 

Para isso, apresentamos uma nova intenção paisagística focada em vegetações e forrações rasteiras, sem agressões visuais a bela arquitetura, propondo uma maior interação com o espaço e com os visitantes.

Com isso conseguimos criar através da iluminação os apelos cenográficos necessários e condizentes a este nobre espaço.