IGREJA SÃO SEBASTIÃO

A restauração da Igreja São Sebastião chegou para a nossa equipe como um grande desafio devido o incêndio provocado pela queda de um raio e que devastou seu interior. Infelizmente as tragédias fazem parte da história, e nossa primeira preocupação foi a de não negar o fato e proceder para a não criação de um “falso histórico”. Com exceção das esquadrias, as faces externas da edificação foram mantidas originais, pouco afetadas pelo incêndio.

Ao mesmo tempo em que respeitamos a exuberância do passado, criamos uma nova identidade à Igreja. As estruturas aparentes foram tentativas de sermos honestos com a história, sem maquiar nem ornamentar, contemplando o passado e construindo um futuro. Saber como intervir é o papel do arquiteto.

A opção foi pela supressão, e não pela inclusão de elementos às paredes de alvenaria. O projeto luminotécnico potencializa a sua volumetria. Execução do novo piso em concreto. A proposta foi de uma estrutura independente, livre de ações provocadas pela estrutura de tijolos maciços. Um piso flutuante e ventilado complementado por vidros multilaminados, deixando o baldrame central aparente (resgate visual de um sistema construtivo comum para época).

Reconstrução da nova cobertura, mantendo o mesmo sistema estrutural e as dimensões das peças originais.

Execução do novo Presbitério. Releitura do arco ogival, muito presente na arquitetura da edificação. Um elemento geométrico característico da arquitetura gótica. Geometricamente, a ogiva é mais difícil de ser projetada, no entanto, distribui melhor as forças, aumentando a eficiência do complexo.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
Igreja São Sebastião
Igreja São Sebastião
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom